Adolescentes são certificados pela gestão municipal de Cruz por trabalho no NUCA

Estudantes conseguiram desempenhar os oito desafios sugeridos pelo Selo UNICEF no resultado sistêmico referente à implementação dos núcleos de cidadania de adolescentes

O trabalho dos jovens de Cruz – município situado no Noroeste cearense a 250 km da Capital Fortaleza – que atuaram no Núcleo de Cidadania de Adolescentes (NUCA) nesta edição do Selo UNICEF foi reconhecido pela gestão municipal. No último dia 30 de setembro, os estudantes receberam certificado pelas atividades realizadas e pelo cumprimento dos oito desafios apontados pelo UNICEF no resultado sistêmico 17.1, que trata da implementação dos núcleos. A certificação é uma iniciativa das secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social.

Sediado no Auditório da Biblioteca Pública Municipal de Cruz, o evento contou com a presença, além dos adolescentes, do secretário municipal de Educação, Raí Mota; da diretora da Escola de Ensino Médio São Francisco, Gleiciane Freitas; do articulador municipal do Selo UNICEF, Evaldo Vasconcelos; e da mobilizadora de adolescentes, Fátima Silveira.

O estudante Victor Bruno do Nascimento, de 18 anos, aproximou-se do NUCA no retorno à cidade onde nasceu e acompanhou as atividades até o ano passado, quando concluiu o Ensino Médio. Natural de Cruz, o jovem viveu por mais de sete anos em São Paulo, onde os pais trabalhavam à época. Em 2017, voltou para o município de origem. Ele mora na Comunidade de Guarda, área rural de Cruz, com os pais, que são agricultores.

“Sempre gostei muito de cidadania e de estudar política. Quando cheguei aqui, descobri o NUCA e o Selo UNICEF e vi uma oportunidade de aprofundar meus conhecimentos, me ajudou a crescer como cidadão e como pessoa e entender melhor como as coisas funcionam”, explica.

Das atividades realizadas pelo NUCA de Cruz, uma teve mais engajamento e repercussão no município: o desafio 8 “Promover a educação para a cidadania democrática – #Partiu Mudar”, que visa mobilizar adolescentes de 16 e 17 anos para tirar o título de eleitor, incentivando o exercício do voto, que não é obrigatório nessa faixa etária.

“O Partiu Mudar mobilizou muitas pessoas. A gente fez palestras sobre a importância de votar. Foi a maior das experiência quando a gente fez acontecer”, relembra Victor Bruno, acrescentando que foi nesse período que ele próprio tirou o título de eleitor e votará pela primeira vez nas eleições deste ano.

O articulador municipal do Selo UNICEF, Evaldo Vasconcelos, diz que a certificação “foi uma forma de reconhecer o serviço prestado por eles para todas as crianças e adolescentes  do Município”. Para Victor Bruno do Nascimento, a iniciativa é recebida com satisfação por ele e pelos colegas. “Foi um excelente reconhecimento, a gestão pública disse que nossa gestão do NUCA foi uma das mais atuantes, o certificado foi uma maneira de reconhecer o nosso trabalho, que não foi pouco”, pontua o adolescente. 

Conheça os oito desafios do resultado sistêmico 17.1 do Selo UNICEF:

  • Promover o direito ao esporte seguro e inclusivo; 
  • Promover a alimentação saudável e prevenir a obesidade; 
  • Conhecer e divulgar a Lei da Aprendizagem para criar oportunidades de conciliar aprendizagem no emprego com permanência na escola; 
  • Promover o direito à inclusão digital e ao uso seguro da internet;
  • Promover a educação para a cidadania democrática – #Partiu Mudar (desafio obrigatório);
  • Promover a inclusão escolar e a troca de saberes – Fora da escola não pode;
  • Promover o direito à saúde sexual e saúde reprodutiva; 
  • Promover práticas de enfrentamento ao racismo.