A edição 2013-2016 do Selo UNICEF Município Aprovado aproxima-se do final.

Este ano, excepcionalmente, devido ao aumento dos casos de microcefalia possivelmente relacionados à infecção pelo vírus zika – transmitida pelo Aedes aegypti, o UNICEF concederá um “ponto extra” àqueles municípios que comprovarem que estão desenvolvendo ações efetivas de combate à proliferação do mosquito.

A nova ação não altera as regras do Selo: permanece a necessidade dos municípios de atingir 19 pontos, mas agora, em vez de 27 ações estratégicas, eles podem escolher entre 28.
A novidade está sendo apresentada durante o último ciclo de capacitação desta edição, eintegra as estratégias de mobilização do UNICEF no enfrentamento ao mosquitoAedes aegypti, que também transmite dengue e chikungunya.

O encontro conta com a presença de autoridades da área de saúde, articuladores dos municípios, mediadores, além da distribuição de material do Selo. (2ª Fórum Comunitário e Guia Metodológico Atualizado)

É importante ressaltar a importância da capacitação por abordar as todas as ações estratégicas e tirar qualquer dúvida, portanto, o Unicef está solicitando aos Articuladores todo o empenho nessa reta final para a conquista do Selo.

O UNICEF produziu e disponibiliza em seu site (http://www.unicef.org/brazil/pt/activities_32090.htm) materiais informativos sobre o combate ao Aedes, além de spots de rádio e dicas de prevenção que podem ser reproduzidas pelos municípios. Os casos notificados de microcefalia aumentaram mais de 8 vezes em apenas alguns meses, comparando com a média histórica nacional, por isso é importante a mobilização dos municípios para preservar o direito das nossas crianças de sobreviver e se desenvolver.